segunda-feira, 6 de abril de 2015

Dia 6: Belén a Cachi: dia de treino de rípio...

Hoje combinamos de sair mais tarde um pouco, às 8:00 hs. Amanhece às 7, arrumamos as motos, tomamos o desayuno, e às 8 em ponto saímos para abastecer, pois ontem não teve tempo. Fila novamente... Eu e o Padilha não abastecemos, pois até Santa Maria seriam só 200 km e tínhamos autonomia de sobra, além disto, eu não estou querendo encher muito o tanque da minha moto, para evitar aumentar ainda mais o vazamento.
A ruta40 neste trecho é maravilhosa, um cartão postal atrás de outro, são vales e mais vales, vinhedos, cidadezinhas, vilas, montanhas cada uma de uma cor e de uma forma diferente! Valeu muito a pena passar por aqui! Chegamos em Santa Maria lá pelas 10 hs, o Amin foi direto para uma oficina de moto, pra trocar o pneu dele, e o Jardim resolveu trocar a transmissão da moto dele tbm, além do óleo e do pneu. O restante da turma, fomos para um café e ficamos ali por umas 2 horas, comemos algumas empanadas, café com leite, etc...
Logo o Amin apareceu. Fomos abastecer, lá passado do meio dia, quase 13 hs, e resolvemos dividir o grupo, uma parte seguiu para Cachi e 3 ficaram esperando o Jardim (Padilha, Ravedutti e Giovany). Seguimos pela R40, até Cafayate, a estrada ficou mais bonita ainda! Perto de Cafayate, começam as vinícolas e bodegas, uma atrás da outra! Paramos na praça central da cidade, pra tirar foto, e vários turistas nos cercaram para conversar, inclusive um casal de brasileiros, que conhece a Argentina inteira. Ficamos ali uns minutos, fotos, e seguimos para Cachi. São mais 20 km até San Carlos, e começa o ripio, 130 km, até Cachi. Paramos para murchar os pneus, e “programar” as motos, suspensões, desligar o ABS, controle de tração, etc... O Amin e o Amado seguiram direto, sem mexer em nada. O Amin anda de KTM990, que é a melhor moto do mundo para fazer off road, então sem comentários... Além disto ele tbm é um ótimo piloto.
Fomos pelo rípio, muito bom, estrada top mesmo, recém cascalhada. O problema são as curvas, que tem bastante. Mas as paisagens são espetaculares, são pequenas cadeias de montanhas, chamadas por aqui de “quebradas”, cada uma de uma cor e formato diferente. Paramos algumas vezes para esperar os amigos, e fomos indo. Fui na minha tocada, o Capitinga logo atrás de mim, o Amin e o Amado ficaram para trás, e o Gilson e o Janio mais pra trás. Ripio é fácil de andar, mas é traiçoeiro, tem que tomar cuidado, principalmente nas curvas e partes mais soltas.
Andamos bem, logo o Ravedutti e o Amin me passaram, a milhão, os caras tocam muito no ripio, e eu fui na minha tocada 60/80 km/h, nas curvas devagar, nas retas abusava um pouco mais. Fiz os 130 km em 2,3 horas. Cheguei em Cachi fui direto para o bar do Martin, que estava dormindo, e acordou na hora! Kkk! Fomos todos chegando e parando lá, na frente do bar. Tomamos a sagrada cerveja SALTA, e ficamos ali conversando, cada um contando a sua história, e combinando para a noite e para o dia seguinte.
Amanhã vai ser um dos dias mais punks, vamos subir a Abra el Acay, a parte da ruta40 mais alta, quase 5 mil metros, além de ser rípio. Depois vamos até Susques, e seguir para San Pedro de Atacama, pois estamos com hotel reservado lá.
Bem, vou descer para o Oliver Resto Bar agora, me desculpem! Kkk!
Não postei foto ainda, porque em todos os hotéis, a internet está muito lenta!
Vou tentar deste aqui (Hosteria ACA), que está um pouco melhor, mas tbm não é grande coisa!

Um grande abraço a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Faça aqui o seu comentário!

Quem sou eu

Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brazil
49 anos, casado, zootecnista, empresário e motociclista.