sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

As motos importam?



Nossas motos são apenas os meios para as nossas viagens, muito importantes (que o diga quem paga a mensalidade todo mês!), e com certeza cada um com os seus gostos, a sua máquina, própria do seu estilo. Mas, para esta viagem, ou qualquer outra, o estilo, marca, beleza e tamanho da moto não importam. O que importa é o companheiro de viagem! Escolhemos um roteiro 100% de asfalto, que pudesse ser feito por qualquer moto, desde é claro que tivesse uma cilindrada mínima para acompanhar o grupo, a 120-130 km/h carregada, ou seja, pelo menos 500-600 cc. O grupo confirmado até agora é composto principalmente por motos Bigtrail BMW e Suzuki. Outros interessados na viagem, que possuem motos custom ou street, podem tranquilamente nos acompanhar nesta viagem, sem qualquer problema. O propósito do grupo é andar com tranquilidade, conhecendo a região, evitando estradas de terra, e andando com absoluta segurança. Um possível problema a ser considerado é a autonomia das motos, uma vez que existem alguns trechos no Chile que às vezes ultrapassam 300 km sem postos de gasolina. Mas mesmo este problema pode ser resolvido, carregando-se um pequeno reservatório de combustível na moto. No mais, todos os companheiros são bem vindos!

A Primeira Reunião


Creio que já temos todas as condições de realizar esta viagem, e desde já agradeço o apoio de todos, minha esposa e família, amigos e companheiros de viagem, que estão nos ajudando neste planejamento prévio. Montei o roteiro em planilhas, com várias opções, mapas, internet, etc... Levantamos os custos aproximados, assim como os outros detalhes. Assim que fechamos um pequeno grupo, mas CONFIRMADO (Eu, Hilton, Jardim, Gaudêncio e Xororó), fizemos questão de marcar uma primeira reunião, com local gentilmente cedido pelo nosso amigo e companheiro Hilton (bela casa, um verdadeiro clube de campo, e já definida como nossa sede oficial de todas as reuniões, rsrsrs!) para ali marcar o início da viagem, e discutirmos alguns assuntos. Foi legal, e o pessoal todo foi. Dos 5, somente o Jardim ficou de confirmar, pois vai com a esposa, mas somente se outro casal for junto. Estamos torcendo para que dê tudo certo, e ele(s) vá conosco. Pessoalmente, com todos presentes na reunião, a coisa fica muito mais séria. Já marcamos uma segunda reunião, para janeiro/2009. Os itens a considerar são muitos, e fizemos um check-list da viagem. Desde a documentação, detalhes da moto, roupas, etc... Tudo tem que ser visto e revisto, para evitarmos surpresas desagradáveis. Já estou com a minha carteira de motorista internacional em mãos. Já estamos querendo até aumentar a rota, para aproveitar a viagem. No mais, um Feliz Natal e próspero Ano Novo a todos! Que Deus nos abençoe, nos ilumine, e que nos dê muita saúde para realizarmos todos os nossos sonhos em 2009!

Atacama 2009: A primeira grande viagem!



ASSIM NASCEU A VIAGEM:
Foi no encontro de Ponta Porã, de 14 a 16/novembro/2008, conversando com um amigo, motociclista muito experiente (73 anos), ele me dizia que estava indo para Ushuaia, o ponto mais austral do planeta, SOZINHO, só ele e sua moto. Foi aí que fiquei impressionado, e ao mesmo tempo decepcionado, com a minha falta de coragem, de fazer uma viagem destas! Pensei na hora, e ali mesmo já me decidi a fazer uma viagem longa, em 2009, para algum local, a escolher. Uma viagem que pudesse ser feita em no máximo duas semanas, pegando o carnaval, para diminuir o problema de falta no trabalho. O norte do Chile, passando pela Argentina e pelo Deserto de Atacama, em San Pedro, me pareceu um bom destino. Tracei a rota já na segunda feira, passando a todos os amigos e confrades, a procura de companheiros de viagem. O primeiro a me ligar foi o amigo HILTON "GPS", confirmando a sua participação. Depois vieram mais outros, o Gaudêncio, Jardim e o Vilson "Xororó". O problema do período e tempo de viagem impossibilitou alguns companheiros de nos acompanhar, mas o que importa é que já tenho bons companheiros, e a viagem vai sair! Atacama, aí vamos nós!

Quem sou eu

Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brazil
49 anos, casado, zootecnista, empresário e motociclista.