segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Retorno em grande estilo: Visitando o Rally Dakar!

Dia 15: Mendoza a Villa Carlos Paz - 650 km
À noite em Mendoza fomos almoçar ali perto do hotel mesmo, comemos uma paella, pra mudar um pouco e sair do bife de chorizo... No outro dia, acordamos e saímos do hotel tarde, mais de 9 hs da manhã. Tive que passar em um posto pra encher o meu pneu traseiro, pois no conserto que fiz ontem à tarde murchou pra 19 libras.
Seguimos sentido San Luis, a 260 km de Mendoza, por uma pista dupla e monótona, com pedágio. Abastecemos, e bem lá atrás já víamos a nuvem escura e pesada para o lado de Villa Carlos Paz. Abastecemos, sempre nos postos YPF, e com fila, comemos alguma coisa, colocamos capa e nos preparamos para o pior, pois eu já havia passado ali, tem muito vento, uma serrinha braba, logo após Mina Clavero. Depois de San Luis, ainda pegamos um trecho bem grande de pista dupla, e dito e feito, após uns 50 km começou a chover e esfriar. Ainda paramos novamente para a abastecer, antes de Mina Clavero. Logo depois começaram as vilas, com muitas curvas, e a serra, espetacular, com muitas curvas e vento fortíssimo, quando subimos para mais de 2 mil metros de altitude, e o frio veio para 12 graus, com um pouco de chuva. Me empolgo quando tem curva... kkkk! Gosto muito mais do que as retas, curto pra valer! Um pouco antes da Villa, descemos e o clima limpou, parou a chuva, e esquentou para 24 graus. Fomos direto para o hotel reservado pelo Booking na noite anterior (Tagore Suites Hotel, Rua Tagore 450, US$80/duplo). Aliás excelente o hotel! Fizemos o check-in, trocamos de roupa bem rápido e fomos ver o Rally Dakar, que ficou instalado do outro lado do lago, de onde estávamos dava pra ver ao longe. Fomos lá, um congestionamento danado, muita gente, muitos carros, uma verdadeira muvuca!
Paramos as motos quando começou o acampamento do Rally, estacionamos na rua mesmo, e fomos à pé conferir. O povo nos olhava e fotografava as nossas motos, como se fossemos parte do rally... rsrsrs... Eles fecharam tudo ao redor dos carros, caminhões e motos, com uma tela, e não tem como entrar e ver de perto nada. Andamos por uns 1500 metros mais ou menos, tirando fotos, até o final, na entrada.
A estrutura é espetacular, muito grande mesmo, muito maior do que eu imaginava! Tinham 8 helicópteros pousados em um campo de futebol, para se ter uma idéia.
Voltamos, pegamos as motos, e fomos procurar um lugar para jantar. Não tinha nada aberto, mesmo sendo 19:30 hs e num domingo. Fomos abastecer, ao lado tinha uma loja de vinhos, acabei comprando algumas garrafas, mesmo sem saber aonde iria colocar nas malas... hehehe... Seguimos para o hotel, para de lá resolvermos aonde iríamos jantar. Chegando lá, tinha acabado de chegar 3 motos, GS1200, com placa da Colombia. Eram o Gustavo, o seu filho e o Andres. Ficamos lá conversando com eles. Então ficamos sabendo que o nosso hotel era também um restaurante, e resolvemos jantar lá mesmo! Abri um dos vinhos que tinha acabado de comprar. Chamei os novos amigos para compartilhar o vinho. Logo estávamos todos sentados, bebendo e conversando à mesa. Pedimos o jantar, um bife de Entrecot muito bom, acompanhado de uma salada. Acabamos tomando 3 garrafas de vinho, praticamente entre 3 pessoas, pois o Andres não bebe, e o Capitinga muito pouco. O papo, muito animado, sobre pecuária (Os 3 mexem com pecuária na Colombia), depois sobre viagens, motos, etc...
Fomos dormir quase 11 da noite.
São os amigos os que fazemos nas viagens, que faz tudo valer a pena!

Estrutura do Rally Dakar é fantástica!







Vinho top!

Jantar com nossos amigos colombianos!




Dia 16: Villa Carlos Paz a Reconquista- 730 km
Acabamos saindo tarde de novo hoje, mesmo acordando cedo, pois o desayuno demora demais, começa 8:30 da manhã! Saímos 9:00 hs, pra fazer este trecho de chaco e muito calor, que eu já conhecia. Saimos de lá com neblina e garoa fina, 20 graus, mas nem bem passamos Córdoba, a 40 km dali, já esquentou absurdo, e paramos para tirar a capa e a segunda pele, luvas, etc... O tempo limpou e esquentou bastante. Paramos em San Francisco, a 265 km, pra abastecer, já fazia 35 graus. Abastecemos, comemos um lanche, e seguimos. O GPS fez muitos atalhos, e sem passar em Sta Fé saímos para abastecer de novo lá perto, já na RN11. Nos restavam 230 km até Reconquista, que fizemos com mais calma, eu ouvindo o meu audio book. Veio uma chuva fortíssima, com muito vento. Como estava muito calor, nem colocamos as capas, deixamos molhar. Logo parou, e começamos a secar. Mas meia hora depois, faltando uns 50 km pra chegar em Reconquista, veio outra chuva! Aí paramos pra colocar a capa de chuva, pois chegar molhado no hotel não dá!
Chegamos cedo, eram 17:30 hs, mas é bom, para descansar. Abastecemos, e fomos para o mesmo hotel da ida, Los Tilos. A atendente fez a $500 pesos o quarto individual, e ficamos em quartos separados, pois esta noite dormi muito mal com o ronco do Capitinga...
Fomos lá no mesmo restaurante perto do hotel, comer o último bife de chorizo da viagem. Chegamos lá, não tinha chorizo, mas tinha bife ancho, que eu até gosto mais... Novamente, salada, vinho, bife e arroz... Comemos e seguimos de volta para o hotel.
Este noite vai ser de descanso, pois amanhã a pegada vai ser firme, cerca de 970 km até Ponta Porã, já no Brasil!
Um abraço a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Faça aqui o seu comentário!

Quem sou eu

Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brazil
49 anos, casado, zootecnista, empresário e motociclista.