quarta-feira, 18 de junho de 2014

Dias 3, 4, 5, 6 e 7: 1060 km rodados de Paraty a Diamantina! Estrada Real completa!
Saímos de Paraty 8:30 hs como combinado. Logo que saímos dei de cara com um grupo de 6 motos, 4 Harleys e 2 Big trails, com casais do Rio de Janeiro. Seguimos à direita rumo ao Rio de Janeiro/Angra, pela BR-101, à beira mar. O nosso grupo se misturou com eles por um tempo, e fomos por aquela linda estrada. O tempo bom, mas logo fechou um pouco, parecendo uma neblina. Seguimos por 84 km até a saída para Rio Claro. Ali começaram as curvas, e subimos a serra. Passamos por túneis de paralelepípedos, uma estrada realmente muito bela! Passamos por dentro de Volta Redonda, e abastecemos em Santa Rita de Jacutinga, depois de 3 horas e 248 km rodados sem parar. Almoçamos já em Minas Gerais, bem na divisa de estado, em um simples mas muito bom restaurante típico, comemos à vontade por R$15,00/pessoa. Depois seguimos, subindo cada vez mais. Em Andrelandia o Maluf, o Osmar e o Janio se separaram do grupo, e foram para Carrancas, aonde um amigo do Maluf os esperavam em uma fazenda, após 44 km de estrada de terra. Eu e o restante do grupo fomos direto pelo asfalto, chegando em Tiradentes às 16 hs. Nos perdemos dentro da cidade, o GPS não achava o endereço da pousada NEUZA BARBOSA, mas depois de muitas perguntas e pára-pára deu certo! Muito boa a pousada, quartos grandes e o típico atendimento mineiro, muito bom! Ficamos por lá, tomando umas cervejas, sauna, e à noite fomos jantar em um restaurante em frente à praça das Forras. Achei Tiradentes desanimado, triste, com tudo quieto e parado. À noite fica muito frio, e depois da janta fomos de volta para a pousada dormir, sempre à pé, pois não compensa ficar andando de moto por ali...
Na segunda, saímos de Tiradentes ás 9:00 hs. O percurso de hoje é curto, só 170 km, com passagem em Congonhas e depois Ouro Preto. Ali é a legítima Estrada Real, a original. Tem muitas placas, e paramos pra tirar fotos muitas vezes. Chegamos em Congonhas, fomos direto na basílica aonde estão expostos os profetas do mestre Aleijadinho. Ficamos lá por quase 2 horas, muitas fotos, compras, etc... Depois seguimos para Ouro Preto, na mais bonita estrada e um dos pontos altos da viagem, que fica entre Ouro Branco e Ouro Preto. Chegamos em Ouro Preto às 15 hs, sem almoço, e todos com fome. Direto pra pousada MINAS GERAIS, bem perto do centro histórico, naquelas ladeiras de Ouro Preto.
Fomos para um bar na praça central, e ficamos lá até a hora do jantar. Jantamos, hotel, e cama. MUITO frio! Não deu tempo de ver quase nada, pois quase tudo estava fechado, por ser segunda-feira.






Saímos 8:00 hs do hotel. De manhã estava marcando 14 graus, e muito sereno, parecia uma chuva. O dia é puxado, quase 500 km até Diamantina. Saímos por Mariana, e seguimos pela Estrada Real até Santa Bárbara, aonde pegamos para Itabira, para sair fora dos trechos de off-road. Paramos logo após Itabira, para o café e algumas fotos em um marco da ER. Depois seguimos até Ganhães, aonde almoçamos. Estas estradas são muito bonitas e cheias de curvas muito boas. Asfalto bom, estrada boa, e ainda acompanhado de bons amigos, são os ingredientes para uma ótima viagem! Depois passamos por Serro, e enfim chegamos em Diamantina, exatamente na hora do jogo do Brasil x México. Eu fiquei pra trás, e tentei filmar alguns amigos com a Contour, mas só consegui alcançar o Saliba, Marcel, Ricardo e Gaudencio. O restante foi impossível. Fomos para o hotel TIJUCO, bem no centro da cidade, aonde já tinha ficado da outra vez, com a família, em janeiro/2014. Durante o jogo fui para o quarto - agora quase todos em quartos separados - trabalhar um pouco e colocar os emails em dia. À noite fomos jantar no centro da cidade, dá pra ir à pé. Estava havendo bastante movimento, devido ao jogo do Brasil, muita gente na rua.



Hoje acordamos mais tarde, e combinamos de nos encontrar no café às 8:30 hs, para depois andarmos pela cidade. Fomos visitar Diamantina, patrimônio cultural da humanidade. Fomos em vários pontos turísticos, igrejas, museus, etc... Voltamos para o hotel às 11 hs, pegamos as motos, e fomos visitar o parque Biri-biri, aonde ficam as cachoeiras. Muito legal esta parte da viagem, uma estradinha de terra, 12 km só, valeu a pena demais ter ido! Almoçamos por lá mesmo, e depois voltamos para o hotel, banho e já arrumar as coisas para sair amanhã cedo.
Amanhã o grupo se separa, metade volta para Campo Grande, dormindo em Uberlandia, e a outra metade segue para outro destino, o encontro do VMAS, em Boa Esperança/MG.
Abraços e em breve volto a postar o final da viagem!






Um comentário:

  1. Uai, Marcio, achou Tiradentes à noite desanimada? Estive no feriado de 1º de maio no encontro de Fórum XT 660 em 2012.
    Três meses antes de trocá-la pela minha primeira moto BMW G 650GS. Tiradentes é tão animada de noite que foi difícil achar lugar pra todos nós. Éramos um grupo pequeno. Até o Herbert Zgoda do Portal Big Trail veio prestigiar, ele já tinha moto BMW, ele também era EX-XT 660. E por falar em animação, pegaram o trem da Maria Fumaça até São joão del Rei?

    O que achei mais legal na sua postagem foi o relato de terem rodado a Estrada Real completa. Parabéns à Confraria da Motocicleta!

    ResponderExcluir

Olá! Faça aqui o seu comentário!

Quem sou eu

Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brazil
49 anos, casado, zootecnista, empresário e motociclista.